Fernanda Goucher

Meu universo em arte

Textos


Cegueira
 
Num minuto, numa hora, uma vida,
numa estrada tortuosa e indefinida,
perdidamente camuflada e distraída,
pobremente, bravamente, vida minha.
 
Sentido não existe; existe o sentido;
a quimera, em uma alma evoluída.
O grito atroador do louco alucinado,
que briga com sua mente destruída.
 
Uma história que se perde e fracassa,
na meta de um mundo que se enlaça.
A escuridão que caminha disfarçada;
arrasta para uma cegueira desgraçada.
 
O que de bem feito foi; se fez o bem.
O que tem que ser refeito foi malfeito.
A estrada continua e os erros também,
deste ser nada aprimorado; imperfeito.
Fernanda Goucher
Enviado por Fernanda Goucher em 28/11/2019
Alterado em 28/11/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras