Fernanda Goucher

Meu universo em arte

Textos



( Foto tirada do Google )

Ser humano

 
Ser humano! À mercê de suas fraquezas,
que entrega-se, vende-se, corrompe-se.
De carácter ambíguo, fruto das misérias,
impostas pelo capitalismo que perde-se.
 
Minha dor é quando olho para o horizonte,
e tenho que reconhecer que tudo mudou.
A esperança de outrora parece já distante,
sucumbida pela dor da tragédia que marcou.
 
Tanta coisa para ser discutida no momento,
e o silêncio ajuda na concepção do pensar.
A vida ainda é bela, quão puro sentimento,
por isso continuo nesta batalha a perseverar.
 
Ganância é a falta de sapiência, que destrói,
que plantam nas mentes de jovens e crianças.
A incoerência da falta de respeito, que dói,
que vai gerar um futuro, repleto de desgraças.
 
O ser humano parece perder sua inteligência,
pois não vê o que está diante dos seus olhos.
O dinheiro não foi criado para gerar violência,
mas corrompe a mente dos ambiciosos e fracos.
 
Queria que a chuva pudesse derramar lágrimas,
que onde tocasse, fizesse sentir a dor causada,
pela destruição da natureza, e das boas almas,
que também choram a multidão desumanizada.
Fernanda Goucher
Enviado por Fernanda Goucher em 11/01/2019
Alterado em 11/01/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras